Friday, November 02, 2007

Recebi um email sensacional da minha mãe (enviado para meu irmão e eu):

Lembro de vocês pequenos me pedindo para fritar cebolas. Então eu fritava na manteiga (ou margarina) e colocava um pouco de açúcar e deixava tostar e ficar com uma cor bonita. Vocês adoravam. Agora aprendi a cortar as cebolas em tamanhos grandes, temperá-las com sal, azeite, cominho e pimenta e levá-las no microondas por mais ou menos quatro minutos. Fica uma delícia tanto quente como gelada. Huuummmm...Tenho feito muito. Agora outra: pegue a batata, faça uns 4 furos com a ponta da faca na casca e leve no microondas (no seco, sem água) por 4 minutos. Deixe esfriar e descasque e use como quiser. Teu pai acabou de ligar que não virá passar o feriado em casa porque ainda está em São Paulo sem dormir (já era meio dia), porque quando estavam taxiando o avião para decolar o freio grudou, estourou o pneu e pegou fogo no pneu. Agora o avião está em manutenção e estão atrasados com a carga. Então ele vai ficar em Porto Alegre no final de semana e só virá pra casa terça-feira cedo. Beijos. Mãe.

Sensacional por dois motivos. Porque é da minha mãe e mãe é mãe. As receitas de cebola e batata enviadas para dois marmanjões um nos EUA outro na Austrália demonstram o carinho que uma mãe tem pelos filhos para todo sempre. E por causa da melhor parte: O que é mais trivial que receita de comida? O que é mais sério que um acidente aéreo? Minha mãe num texto só passa de um assunto para outro sem dar tempo de deixar o leitor piscar. Sensacional! Fico imaginando a mente de uma pessoa com medo de avião admirada com a casualidade deste email. Bem, a explicação para estes outros mortais é que meu pai voa há mais de 35 anos e para nós quatro quase-acidentes são arroz e feijão mesmo.

9 comments:

Aviador said...

Gostei da mistura, quem sabe ainda conseguirei encadear um texto palatável a respeito de meus quase-acidentes e, de quebra, receitar um molho de macarrão que é a minha especialidade?

Daniel Caron said...

Dona Brandina, receitas anotadas!

Apesar de eu ser um fã incondicional de cebola (como até crua no sanduíche), certa vez ouvi uma teoria bastante peculiar de um amigo que não suporta o sabor do escamiforme vegetal.

Dizia meu amigo... "Não como cebola porque afina o pau". Claro que o contestamos na hora. "Como assim?" E ele. "Simples. O pau só levanta porque se enche de sangue, certo? Se a cebola afina o sangue, então por conseqüência afina também o pau!"

Não preciso nem dizer que a teoria é furadíssima, preciso?

Grande abraço!

Augusto Ouriques Lopes said...

Daniel, Adorei a lenda. Vou continuar comendo cebolas e vou continuar também medindo o meu pinto. Agora tentando achar uma relação... hahahahaha

Brandina said...

Daniel: Claro que essa teoria é furada. Me explica porque a mulherada não dá paz para o Augusto? Êle sempre comeu cebolas. Hahaha!Rsrsrs... Brandina.

Daniel Caron said...
This comment has been removed by the author.
Daniel Caron said...

Só para constar Lopes... Eu também sou um grande comedor... de cebolácios é claro, e nunca percebi qualquer redução de diametro, altura, largura, expessura, etc.

Outro aspecto furado da teoria é que, se a cebola afina o sangue, logo melhora a circulação e pressão sangüíneas, fundamentais para uma vida sexual plena. Pesquisando no google descobri ainda que a cebola tem propriedades que protegem o coração de infartos. Ou seja, a teoria é simplesmente absurda mesmo.

No mais, aproveito estas linhas ainda para revelar que a teoria foi formulada por um engenheiro, portanto sem qualquer fundamento médico, pai da garota com quem eu saia na época. Até hoje o considero um bom amigo, embora geralmente desconfie de pessoas que não comem cebola.

Grande abraço!

"Seu Jair" said...

Já fui um não-comedor de cebola (Allium cepa L.)mas, hoje me dou bem com essa que é uma planta extremamente versátil em termos alimentares e culinários, sendo utilizada para consumo in natura na forma de saladas, de temperos ou processada. A cebola é uma das espécies de hortaliças mais antigas, sendo mencionada na Bíblia e no Corão islâmico. O registro mais antigo sobre o cultivo da cebola data de cerca de 3.200 anos A.C., sendo a região da antiga Pérsia (atual Irã) um dos primeiros centros de domesticação. Devido as suas características de boa conservação pós-colheita (permitindo transporte dos bulbos a longas distâncias), a cebola foi historicamente uma das hortaliças com maior trânsito global, estando envolvida em transações comerciais entre países de todos os continentes. A cebola figura entre as primeiras plantas cultivadas introduzidas na América a partir da Europa, levada inicialmente por Cristóvão Colombo para o Caribe.

adrilopes said...

Concordo com o "aviador" quando disse que o "molho de macarrão que é a minha especialidade", e ficarei esperando pela receita.... e tambem e verdade dizer que quase-acidentes sao parte de nosso dia-a-dia....

adrilopes said...

Ummmmm..... comida caseira.... que delicia!!!! quero, quero, quero.....