Wednesday, June 20, 2007

Orçamento no Papel ou Hoje é um Dia Triste

Hoje é um dia triste.

Quase aos trintas, pela primeira vez na vida construi no Excel uma planilha de controle do meu orçamento. Os números que compõem meus créditos e débitos são auxiliados por fórmulas e cores para que representem meu presente, passado e futuro financeiro da maneira mais precisa possível.

Até 2009, posso presumir quando posso gastar e quando é melhor economizar. Chatíssimo.

Hoje, minha vida financeira passou diante dos meus olhos. Não tive muito, mas não faltou nada. Fazia e comprava o que queria sem o auxílio de qualquer planilha, nem qualquer planejamento mais sério pra ser sincero. Era sempre uma surpresa quanto eu realmente tinha. Minhas decisões de se eu poderia gastar ou não eram portanto subjetivas com um Q romântico, quase poéticas e artísticas. Passionalmente eu pensava; Vou comprar este Bob porque eu preciso ouvir “Redemption Song” várias vezes seguidas e tem que ser hoje. Vou tomar mais uma Bohemia ou mais uma dúzia porque esta menina é muita gata e está quase muito bêbada. Depois eu ia conferir se podia ou não ter gastado.

Em geral, considero que cheguei num lugar confortável e o mais importante: eu fui um cara despreocupado. Levar a vida era como pintar um quadro abstrato ao estilo Pollock e agora passará a ser tão sem-graça como decorar a tabuada. Daqui pra frente serei mais sério, perderei a espontaneidade, estarei sempre me perguntando se cabe no meu orçamento, não terei mais surpresas boas, minhas surpresas serão sempre negativas do tipo: perdi o emprego ou caí doente ou bati o carro e isto complicou meu orçamento.

Hoje é portanto um dia triste.

2 comments:

Talvez o pai de um bagunceiro assumido. said...

Todos, veja bem, TODOS, devemos ter um pouco de organização na vida diária, quer queiramos ou não. Segundo a teoria do caos, o universo vai se tornando menos organizado ao longo dos milênios de modo que, em alguns bilhões de anos reinará a total e absoluta confusão, nada mais fará sentido. O mínimo que podemos fazer para que o universo siga seu curso natural, é mantermos sob controle o nosso dia-a-dia, fazendo uma projeção orçamentária, por exemplo.A tua atitude está coerente com aqueles que fazem a sua parte para que o universo não acabe semana que vem, parabéns!

Janara said...

Foi seu Jair Lopes que escreveu isso ai? Eu tenho medo de fazer isso e virar uma pessoa chata. Continuarei despreocupada.