Thursday, June 29, 2006

Série: Contos minúsculos
1
Porque eu não te amo mais. E digo mais, teu cachorro vai embora comigo.

2
A luz vermelha apagou depois de anos acessa na grande casa na pequena cidade agora governada pelo Padre.

3
“Ludovaldo, uma dose do seu melhor scotch.” “O que que aconteceu?” “Fui mandado embora.” “Seu Renato, nada pessoal, mas vou trazer um whisky mais barato.”

4
A senhora, de mãos velhas e cansadas, entretanto tricova e fazia o novelo azul rodopiar. Depois de anos de espera, a mais nova das cinco filhas permitiria que ela usasse o plural de neto no masculino. Falaria com orgulho do décimo-segundo neto.

3 comments:

Tuaregue said...

Dalton de novo? Pois é, o gênio dos contos curtos dizia, numa raríssima entrevista, que a perfeição chegaria no dia em que escrevesse um conto de uma palavra só. Insista, Ornito, um dia você comprovará a teoria daltoniana.

Amatuzzi said...

Augusto, como nunca soube antes deste teu talento literário...

Vc é um maluco. Os mini-contos são muito bons.

Amatuzzi said...

Juliana Deslandes é a Dayane Hirt da sua época...rs