Thursday, March 26, 2009

A Barba Toma Conta de Mim

Sou um bebê de 30 anos de barba bem feita, recém feita.
Sinto meu rosto como sinto seda.
Suave é minha cútis como são minhas ações.
“Por favor”, “Muito obrigado”. Abro a porta do carro para meu amor.
Quem falou que isto não existe mais? Minha cara limpa não se acanha em ser gentil, em ser um cavalheiro.

Como uma lixa no terceiro dia sinto meu queixo, pescoço, maçãs do rosto.
“Por favor” vira “Porra”.
Estou deprimido, bebo demais. Não durmo, bebo demais. Bebo demais.

Me liberto no sexto dia. Sou um bruto total.
Não falo palavrões, porque só ruídos solto.
Minha barba crespa, grossa é minha verdadeira face.
Minha mulher é repulsiva para meus olhos.

A barba é plena. Entre os carrapatos minha baba escorre.
Uma barba de dezesseis dias. Ou seriam dezessete?
Não raciocino, sou menos que um animal.
Se existo de alguma maneira, sou no melhor uma poça de esperma, pus, catarro.
Vejo aquela que amei, que se diz minha mulher como nada mais que uma poça de esperma, pus, catarro também.

Me tranco no banheiro. Me encaro no espelho. Tenho que fazer a barba. Ela toma conta de mim.

A navalha. Minha goela. Esperma, pus, catarro, sangue e barba, muita barba.

7 comments:

Anonymous said...

olá amigo, ontem me tornei um destes bebês de barba feita ou cara feia, sei lá... estava em um bar com nosso amigo Rodrigo enquanto discutíamos sobre o paradoxo do tempo, do tempo aureo das aulas onde apresentávamos palestras aos tempos menos aúreos onde apresentamos resultados e metas dentro de uma caixa de concreto onde todos buscam a lei máximo do ganho a qualquer custo...
Ricardinho ou seria Anonymous

Anonymous said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Anonymous said...

Caro Ornito,
Lembro que é bom não exagerar nesse negócio de deixar a barba crescer e tomar conta da tua vida. Charles Mason, quando cometeu seus piores crimes, como o assassinato da atriz Sharon Tate, estava com a barba muito comprida. Parece que, depois quando ele a raspou, passou a ser uma pessoa normal novamente.

Daniel Caron said...

Caro amigo, cultivar uma bela barba traz muitos aprendizados. Concordo que ela nos liga à nossa porção mais remota e primitiva...

Abraço meu velho!

Biazinha said...
This comment has been removed by the author.
Anonymous said...

Muito bom texto!

Havia desistido de entrar, já que havia parado de escrever.

Vê se não para desta vez.

Fica com Deus!

Andressa

Augusto Ouriques Lopes said...

obrigado a todos que comentaram. beijo dre.